Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Lua Branca

por Norma, em 27.08.10

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Lua Branca

Oh, lua branca de fulgores e de encanto,
Se é verdade que ao amor tu dás abrigo,
Vem tirar dos olhos meus, o pranto,
Ai, vem matar essa paixão que anda comigo.

Oh, por quem és, desce do céu, ó lua branca,
Essa amargura do meu peito, ó vem e arranca,
Dá-me o luar de tua compaixão,
Oh, vem, por Deus, iluminar meu coração.

E quantas vezes, lá no céu, me aparecias,
A brilhar em noite calma e constelada.
E em tua luz então me surpreendia
Ajoelhado junto aos pés da minha amada.

Ela a chorar, a soluçar, cheia de pejo,
Vinha em seus lábios me ofertar um doce beijo.
Ela partiu, me abandonou assim,
Oh, lua branca, por quem és, tem dó de mim!

(Chiquinha Gonzaga)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:37

Branca de Neve

por Norma, em 19.08.10

 

                                                                             Grafics Fairy

 

 

 

 

 

 

Branca de neve

Eu te guardo no fundo da memória,
como guardo, num livro, aquela flor
que marca a tua delicada história,
Branca de Neve, meu primeiro amor.

 

Amei-te... E amei-te, figurinha aluada,
porque nunca exististe e porque sei
que o sonho é tudo — e tudo mais é nada...
E és o primeiro sonho que sonhei.

 

Hoje ainda beijo, comovido e tonto,
a velha mão que um dia me mostrou
aquela estampa do teu lindo conto,
princesinha encantada de Perrault!

 

Que fui eu afinal? — Um pobre louco
que andou, na vida, procurando em vão
sua Branca de Neve que era um pouco
do sonho e um pouco de recordação...

 

Procurei-a. Meus olhos esperaram
vê-la passar com flores e galões,
tal qual passaste quando te levaram,
no ataúde de vidro, os sete anões.

 

E encontrei a Saudade: ia alva e leve
na urna do passado que, afinal,
é como o teu caixão, Branca de Neve:
é um ataúde todo de cristal.

 

E parecia morta: mas vivia.
Corado do meu beijo que a roçou,
despertei-a do sono em que dormia,
como o Príncipe Azul te despertou.

 

Sinto-me agora mais criança ainda
do que naqueles tempos em que li
a tua história mentirosa e linda;
pois quase chego a acreditar em ti.

 

É que o meu caso (estranha extravagância!)
é a tua história sem tirar nem pôr...
E esta velhice é uma segunda infância,
Branca de Neve, meu primeiro amor.

                                                    Guilherme de Almeida

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:21

...

por Norma, em 14.08.10

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:31

Noite de Saudade

por Norma, em 14.08.10

 

 

 

 

 

 

 

Noite de Saudade 

 

A Noite vem poisando devagar
Sobre a Terra, que inunda de amargura

E nem sequer a b
ênção do luar
A quis tornar divinamente pura
 

 

Ninguém vem atrás dela a acompanhar
A sua dor que
é cheia de tortura
E eu oi
ço a Noite imensa soluçar!
E eu oi
ço soluçar a Noite escura!

 

Por que és assim tão ’scura, assim tão triste?!
É que, talvez, ó Noite, em ti existe
Uma Saudade igual
à que eu contenho!

 

Saudade que eu sei donde me vem
Talvez de ti,
ó Noite! Ou de ninguém!
Que eu nunca sei quem sou, nem o que tenho!!

 

 

 

 

 

       Florbela Espanca

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:23

Anaïs Nin

por Norma, em 09.08.10

 

 

 

Anaïs Nin

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Eu escolho
um homem
que não duvide
de minha coragem
que não
me acredite
inocente
que tenha
a coragem
de me tratar como
uma mulher.

                           Anaïs Nin .

 

 

 

Me nego a viver em um mundo ordinário como uma mulher ordinária.
A estabelecer relações ordinárias.Necessito o êxtase.

Não me adaptarei ao mundo.Me adapto a mim mesma.

 

                                                                             Anaïs Nin

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:55

Fernendo Pessoa.

por Norma, em 08.08.10

  

Fernando Pessoa (Lisboa, 13 de Junho de 1888 - Lisboa, 30 de Novembro de 1935)


 
Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes,
mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo.
E que posso evitar que ela vá a falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e
se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar
um oásis no recôndito da sua alma .
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um 'não'.
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.

Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:16


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Links

Politica de Privacidade

Poemas

Cartões (Como fazer)

Clipart