Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Lenda Cherokee

por Norma, em 23.04.12

 

 

 

 

Há muito, muito tempo, as árvores e os animais eram capazes de falar uns com os outros. Viviam juntos e partilhavam muitas coisas. Mas todos os anos, quando o tempo frio vinha, os pássaros tinham de voar para sul, de onde regressavam apenas na Primavera quando a estação quente voltava. Certa vez, quando a estação fria se aproximava o Pardal feriu-se. Não tinha força suficiente para voar e a sua família teve de partir sem ele. Como estava ferido, tinha de arranjar um bom abrigo para passar o Inverno. Por isso decidiu pedir ajuda às árvores. Aproximou-se do Carvalho: "Oh Carvalho, estou ferido e não posso voar. A estação fria aproxima-se e se eu não encontrar refúgio antes, certamente não sobreviverei. Por favor, abriga-me entre as tuas folhas e galhos durante o tempo frio". Mas o Carvalho, um velho mal-humorado, não gostou da ideia de ter um hóspede durante o tempo frio, e respondeu-lhe: "Procura outro lugar. Não quero passar o Inverno contigo.”

O pobre Pardal, desconsolado, foi então ter com o Ácer e pediu: "Ácer, estou ferido e não posso voar para as terras quentes com a minha família. Por favor, abriga-me entre as tuas folhas e galhos durante o tempo frio, ou certamente morrerei.

 

O Ácer, apesar de ser uma árvore muito doce, não gostou da ideia de passar o Inverno com ele e também recusou ajudá-lo. Novamente se afastou o Pardal muito triste. Às outras árvores repetiu o seu pedido mas, uma a uma, todas recusaram. Olhando em volta, já só faltava pedir ao Pinheiro.

Sem esperança, mas não querendo desistir, dirigiu-se ao Pinheiro: "Pinheiro, estou ferido, e não posso voar para sul, para as terras quentes. Se não encontrar abrigo antes do tempo frio, vou certamente morrer... Por favor deixa-me abrigar entre as tuas folhas e ramos durante o tempo frio!"

O coração do Pinheiro ouviu o Pardal: "As minha folhas são minúsculas, meras agulhas… Não tenho tantos ramos como as outras árvores... mas o que tenho, de bom grado partilharei contigo". E assim, o Pardal passou o Inverno com o Pinheiro.
Quando regressou a Primavera, os pássaros voltaram. O Pardal, já curado, voou para cumprimentar a sua família.

 

 

O Criador, que assistira a tudo, convocou então um grande conselho de Árvores e disse-lhes: "Vós, a quem foi dado tanto... que tinham tanto… nada partilharam com o pobre Pardal. Por isso, a partir deste dia, quando o tempo estiver frio, as vossas folhas murcharão, morrerão e serão levadas pelo vento."

Depois virou-se para o Pinheiro: "Pinheiro, tu, que tinhas menos para oferecer, deste tanto e comoveste-me. Quando o frio chegar, as tuas folhas não cairão e permanecerão verdes em todas as estações do ano como reconhecimento pelo teu nobre gesto."
E é por isso que, até hoje, quando o tempo frio chega à terra, as folhas murcham, morrem e são sopradas pelo vento ... excepto as do pinheiro.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:17


1 comentário

De Atelier Renda Rosa a 24.04.2012 às 01:12

Muito linda a lenda... fiquei comovida... foi muito bom ler esta história... acaba por ser uma verdade na vida Humana... como nós devíamos ser...
Boa semana...
Beijinhos

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Links

Politica de Privacidade

Poemas

Cartões (Como fazer)

Clipart